Descubra o poder do BIM em projetos de infraestrutura civil

Aprimore o seu fluxo de trabalho, projetando através de modelos 3D ricos em informação, avaliando diversas alternativas desde o início do projeto através de análises e simulações e produzindo visualizações precisas e realistas ao longo de todo o ciclo de vida do projeto.

Quer saber como? Assistir a esta série de vídeos elaborados pela Autodesk sobre o BIM em projetos de infraestrutura civil, e como as soluções Autodesk® para infraestrutura podem ajudá-lo a:

Pensar melhor o seu projeto desde os primeiros estudos
A Autodesk Infrastructure Design Suite® contém tecnologias que suportam o ciclo de vida de infraestrutura desde o início do planejamento, passando pela fase de projeto e documentação executiva e além, até a construção e o gerenciamento do ativo.

Melhorar o entendimento e agilizar as aprovações de seu projeto
Comunique melhor a intenção de projetos de estradas, rodovias e ferrovias e outras obras de infraestrutura civil ao longo de seu ciclo de vida, facilitando o entendimento do projeto por parte de todos os interessados, sejam eles técnicos ou não.

Assista Agora

Novidades Revit® Architecture 2014

Pessoal, 
Abaixo as novidades do Revit Architecture 2014.
Tela de Instalação
27-03-2013 14-10-38
Vistas Explodidas 3D
 2
Opção de vistas “explodidas” configuráveis Estas vistas podem ilustrar os elementos do modelo e as suas relações com o modelo como um todo. Estas podem ser definidas em vistas 3D (ou em perspetiva) podendo os objetos serem movimentados através dos 3 eixos (X, Y e Z) numa determinada distância, sendo também possível marcar o deslocamento através da utilização de um tracejado a representar o mesmo. Permite, assim, criar modelos informativos muito uteis.
Propriedades, Navegadores de Projeto agora ancoráveis
Possibilidade de combinar as múltiplas janelas através de uma única janela com separadores, facilitando assim o acesso a cada uma delas sem haver a necessidade de estarem constantemente aberta, ocupando área de desenho.
Configuração da Ação de Duplo Clique
 
Na continuidade do que tem sido implementado nas últimas versões, é possível a partir de agora configurar as ações de duplo clique, seja para edição de famílias, para edição de assemblagens, editar perfis, etc. Esta configuração é facilitada através de uma caixa de diálogo.
Interoperacionalidade
 
Sempre com o objetivo claro de uma melhoria constante no Workflow de desenvolvimento de projeto, onde a troca de ficheiros entre especialidades e, por consequência, necessidade de alteração das extensões dos ficheiros, foram implementadas melhorias na exportação para IFC, DWF®, DWG®/DXF®, e melhorias nos “Layer Standards”. Foram também efetuadas melhorias na importação de IFC e DWG®/DXF®. Uma novidade também interessante é a possibilidade de importar e converter sólidos 3D em elementos Revit 3D.
Editor de Materiais
 
Mais uma vez o Editor de Materiais sofre alterações. No entanto, e para quem conhece a alteração efetuada na versão 2013, as atuais resultaram numa melhor organização e simplificação da criação e configuração dos materiais, apesar de continuamos a ter de utilizar os “assets”, mas tornam-se mais simples de duplicar, criar e editar.
Produtividade
 
Foram acrescentadas novas ferramentas que aumentarão a produtividade e o desenvolvimento de algumas operações de mais difícil obtenção ou, em algumas situações, inexistentes. Entre elas destaco a alteração da ordem de imagens, o alinhamento de padrões em superfícies divididas, etiquetas de materiais em vistas 3D bloqueadas.
Regiões de corte (Crop Regions) não retangulares
 

Finalmente… finalmente!!

Plantas e detalhes com limites não regulares… pois! Consequência? Claro está, melhora a apresentação e os layouts, mais facilidade na organização de detalhes.
Tabelas
É verdade… também! Podem ler novamente o tópico; melhorias nas tabelas!
Formatação de tabelas e texto com mais opções, capacidade de adicionar imagens nos cabeçalhos das tabelas, novas opções de configuração gráfica das tabelas, melhorias no acesso aos dados disponibilizados pelo modelo são algumas das melhorias.
Mas estamos no bom caminho…
Seleção de Objetos ou Grupo de Objetos
 
Agora selecionar objetos torna-se mais simples com as novas opções de seleção, ou seja, novos auxiliares de seleção.
Foram disponibilizados novos filtros de seleção, seja poder ignorar elementos deLinks, elementos em “Underlay”, selecionar um objeto pela sua face e não pela sua aresta, ignorar elementos bloqueados (“Pin”).
Estas opções veem simplificar os processos de seleção múltipla.
Região de Vistas
 
Podemos agora manipular a linha do plano de corte dos alçados, tal como nos cortes, permitindo, assim, realizar vistas mais complexas ou excluir elementos dos mesmos.
View templates” temporários
 
Quem já tinha dado por falta dessa necessidade? Confesso: eu sim!
Agora temos a possibilidade de aplicar modelos de vista mas de forma temporária, com a possibilidade de efetuarmos qualquer alteração no mesmo sem que essas sejam gravadas no modelo e sem afetar a vista quando da impressão.
Melhoria na Performance Gráfica
 
Quem não desesperou com a lentidão em fazer alguns comandos quando a vista tem as sombras ligadas ou outros efeitos? Pois bem…
É possível desligar os efeitos gráficos durante a execução dos comandos PanOrbit eZoom, melhorando desta forma a performance.
Escadas e Guardas Corpo
 

Melhorias há muito aguardadas das novas ferramentas de escadas e guardas da versão 2013… Entre elas:

  • linha de localização com múltiplas opções (ex: centro, esq. dir. etc);
  • dimensões temporárias durante o desenho da escada;
  • representação da escada melhorada;
  • novas opções permitem personalizar a ligação com outros elementos como lajes;
  • melhorias na manipulação direta dos patamares das escadas;
  • melhorias várias na modelação das guardas;
Nuvens de Pontos
 
Apesar de ainda pouco utilizado no nosso país, também verificaram-se melhorias quando da utilização de levantamentos de pontos. Assim, foi integrado um novo motor de gestão das nuvens de pontos, disponibilizando assim novas opções, nomeadamente snap para pontos e deteção de planos. Novas opções para controlo da visualização também foram incluídas.
Dimensões alternativas
 
Agora também é possível a representação simultânea da unidade principal de cotagem e, agora, também permite uma unidade de cotagem alternativa.

Creditos : http://revit-pt.blogspot.pt/p/novidades-revit-2014-arquitetura.html

 

DocolCAD para o AutoCAD, Revit e SketchUp

“A partir de fevereiro, a Docol coloca parte do seu mix de produtos à disposição na biblioteca DocolCad, em formato 3D, para uso nos sistemas SketchUp, AutoCAD e Revit. Ainda no primeiro semestre, 100% dos produtos estarão disponíveis nestes formatos. O Revit utiliza o conceito BIM (Building Information Modeling), usado nos principais projetos de engenharia do mundo.
“Desde 2010, a Docol oferece o download do aplicativo DocolCad no site da empresa, que permite inserir desenhos de metais sanitários 2D em projetos digitais. Agora estamos dando mais um passo para facilitar o trabalho dos especificadores com a nova biblioteca para uso nos sistemas SketchUp, AutoCAD e Revit”, aponta o gerente de Marketing Corporativo da Docol, Artur Ribas, que acrescenta: “a entrega completa deste novo sistema conta com a disponibilização de treinamento intensivo, que será realizado através da ofcdesk para todos os especificadores que contarem com a Docol em seus trabalhos, o que, sem dúvida, agregará ainda mais valor a este projeto”.
“O BIM causou uma revolução na forma de projetar. O sistema permite que a arquitetura seja integrada à engenharia. O desenho em 3D ajuda o arquiteto a trabalhar como um artista, focando não apenas no design, mas também no processo de execução, juntando todas as partes do projeto, eliminando desperdícios de material e diminuindo retrabalho”, destaca Silvia Lavagnoli, gerente de Marketing da ofcdesk, que fornece os blocos e famílias para os softwares.

Saiba mais
BIM é um processo de desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia que substitui a representação tradicional, que era feita por meio do desenho geométrico, pelo conceito de simulação virtual da construção, através da tecnologia digital. Desta forma, os aplicativos BIM utilizam componentes digitais, como paredes, portas, vigas e pilares no lugar de linhas, pontos e outras formas geométricas, de tal maneira que estes componentes possam ser entendidos pelos sistemas, permitindo que sejam extraídas dos modelos digitais as mais variadas informações, inclusive tabelas quantitativas e, do mesmo modo, que sejam realizados testes de desempenho, que auxiliam as tomadas de decisão ao longo do desenvolvimento dos projetos.”

Fonte : http://www.docol.com.br/pt/imprensa/ver/id/167?preview=1#.USI2zKU4spl

Link de Download